Prospecção de Jogadores – Boas escolhas, melhores resultados !!

Este post é uma tradução e adaptação de um texto original de Nuno Milheiro. Para o original, clique aqui.

Todo mundo fala sobre Liverpool, analisa, discute e parabeniza pelo sucesso. Mas não há paralelos entre eles e os times que não eram os favoritos no passado?

É claro que para determinar, medir ou avaliar se uma equipe é bem-sucedida ou não, só podemos fazer isso depois de ter amostras de seu sucesso. A maioria dos vencedores inesperados tem coisas em comum, não apenas mas também e talvez a coisa mais importante sobre a qual escolhi falar neste artigo. A assertividade de recrutamento.

Muitos nem se lembram ou nem sabem, mas quando José Mourinho chegou ao Porto para administrar o FC Porto e liderar uma equipe que venceu a Uefa Cup (atual Europa League) e a Champions League por 2 anos seguidos (também liga nacional) e outras competições) ele recrutou cirurgicamente os jogadores de que precisava. Ele foi provavelmente o primeiro a fazer recrutamento com tanto impacto em Portugal e possivelmente no futebol mundial. Ele recrutou jogadores com taxas de transferência muito baixas provenientes de equipes menores, apesar do fato de que ele os havia administrado anteriormente.

Mourinho já conhecia muito bem a estrutura e a filosofia do FC Porto, por isso levou isso em consideração quando chegou o momento de escolher os jogadores. Jogadores por essa realidade e particularidades e não apenas por suas qualidades dentro do campo. Ele adaptou o time ao redor dos jogadores mais influentes que o time já possuía, complementando isso com “sangue novo”.

Não são necessários os melhores jogadores em suas posições no mundo, mas com certeza os homens certos para o cargo.

Quando olhamos para o Liverpool de Jurgen Klopp, obviamente com todas as diferenças de tempo e realidade, também procuramos “identificar” contratações que levaram a equipe ao próximo nível.

Quando ele contratou dois jogadores-chave por uma quantia significativa de dinheiro (Virgil e Allison Becker), muitos questionaram a política de recrutamento do clube, pois seus “vizinhos” eram muito mais fortes e contratavam jogadores com reputação. Mas esses dois jogadores não eram exatamente o que e apenas o que o time precisava? Acredito que agora todos sabemos a resposta.

Apenas a alguns quilômetros de distância, temos uma filosofia completamente diferente. Os “rivais” de Manchester, onde o “Man U” é o maior exemplo disso. Um mal recrutamento que comprova que gastar milhões comprando jogadores consagrados e não considerar outros aspectos, além do talento, pode levar o clube ao desastre. O mesmo acontece com o Man City, que também é a prova de que ter a possibilidade e o orçamento de comprar qualquer jogador do mundo não significa sucesso e a Liga dos Campeões é o maior exemplo disso.

O recrutamento não é apenas crucial para obter ganhos imediatos, mas, como podemos ver, também é crucial para um sucesso a médio / longo prazo. Quando inexistentes também podem levar um clube à ruína, todos podemos facilmente lembrar com certeza de vários exemplos, se pensarmos por alguns momentos. É impossível prever resultados, mas certamente estaremos mais perto de alcançar bons resultados, fazendo as escolhas certas e minimizando as falhas. Durante o processo, é normal que ocorram falhas e julgamentos errôneos, mas como um investidor também falha, o que importa é que a assertividade ocorra mais vezes que as falhas.

Isso leva a uma reflexão que todos os clubes, especialmente aqueles com orçamentos menores, devem fazer. É um departamento de observadores um ponto extra para o clube ou é um investimento que, no final, se paga? Esta é uma resposta que as equipes vencedoras têm certeza.

Trazendo novamente o exemplo de um investidor (que todos nós podemos ser independentes da quantia), todos sabemos que ninguém gosta de desperdiçar seu dinheiro; portanto, se esse mesmo investidor não for um especialista, com certeza contratará alguém / empresa para investir no intuito de obter lucro. Será que ele vê isso como uma despesa desnecessária ou como um custo que ele está mais do que feliz em ter como outro único cenário possível, dependendo da sorte, onde as chances são as mesmas de jogar em um cassino?

Será que o futebol hoje é diferente, especialmente nos dias em que clubes se tornaram empresas e investidores estão sob controle?

Deixarei esta questão em aberto, pois muitos ainda parecem longe de entender isso, embora esteja presente em tudo que nos rodeia. Boas escolhas, melhores resultados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s