Atacando em 4-2-3-1: Uma forma de executar

Este artigo foi inspirado e tem como fonte uma postagem do professor Wayne Harrison. Clique aqui para conferi-la.

O professor Harrison dividiu a construção desse jogar em seis fases:

1- Construção de jogo

2- Mudanças de posição

3- Movimentos a frente da bola pelos 4 atacantes (3-1)

4- Laterais agressivos para criar superioridades

5- Terceiro homem contra pressão alta

6- Somar as 5 fases anteriores

Para dar significado ele utiliza nomes de jogadores do Real Madri na época de acordo com as posições para facilitar o entendimento dos envolvidos.

A seguir eu apresento os pontos-chave para cada uma dessas fases de acordo com o que o professor Harrison pontua e apresenta em vídeos que podem ser encontrados no link logo no início dessa postagem.

Parte 1: Construção de jogo

  • Transição rápida de defesa compacta para time espaçado pronto para construir
  • Corpo perfilado lateralmente para permitir noção espacial na frente e atrás, assim como pronto pra receber girando
  • Reagir ao movimento dos companheiros, certificando bons ângulos de apoio e consideração a transição defensiva
  • A formação deve criar vários triângulos e diamantes
  • Quando possível, girar com bola para progredir e regularmente jogar através do “Alonso”

Parte 2: Mudanças de posição para criação de jogo e criação de espaços no meio-campo ofensivo

  • Jogar rapidamente, 1-2 quando possível
  • Corpo perfilado lateralmente (idem parte 1)
  • Viradas de jogo para achar espaço e sempre oferecer bons ângulos de apoio
  • Idealmente quando sem bola os jogadores devem rodar e trocar de posições para tirar adversários de posição e criar espaço.
  • Ganhar bola rapidamente pós-perda
  • Criatividade dos jogadores nos movimentos sem bola
  • A formação oferece liberdade de movimento para os jogadores mas eles precisam coordenar os movimentos afinal é a rotação de posições que ajuda a manter o balanço.

Parte 3: Movimentos a frente da bola pelos 4 da frente (3-1)

  • Usar movimentos opostos ao lado da jogada (“facão”) para deslocar adversários e criar espaços para explorar
  • Procurar estar em ângulos uns aos outros, evitando estar em linha
  • 9 e 10 devem movimentar-se coordenadamente para criar confusão nos zagueiros adversários
  • Procurar bolas de ruptura/enfiadas nos espaços criados entre defensores. Se eles ficarem na linha, passe nos pés para atrair o adversário e criar espaço nas costas ou 1×1
  • Corridas e passes em diagonal são mais difíceis para marcador acompanhar

Parte 4: Laterais agressivos para criar superioridade

  • Laterais podem progredir mantendo a amplitude enquanto os pontas (7 e 11) centralizam
  • Como alternativa os pontas podem manter a amplitude enquanto os laterais centralizam. Necessita consciência e movimentos coordenados
  • De qualquer maneira, o objetivo é ganhar esses espaços centrais entrelinhas. Isso pode causar confusão nos adversários em decidir quem é o responsável pela abordagem naquele setor naquele momento
  • Jogadores procuram atrair marcadores pra fora de posição e criar superioridades no ataque
  • Pelo fato de os atacantes moverem-se para a zona 14 (região central em frente a área adversária), eles podem criar superioridade nesse setor para criar chances
  • Por estarem próximos eles podem pressionar imediatamente após a perda da bola para ganha-la de volta.
  • Uma vez que uma superioridade é explorada os jogadores podem correr pros espaços criados

Parte 5: Terceiro homem contra pressão alta

  • Jogadores tem que demonstrar consciência de quando passar pra companheiro correndo pra frente
  • Terceiro homem tem que ser no tempo certo. Se correr antes, fica em impedimento
  • Se as corridas forem feitas de profundidade ou amplitude, dá ao passador mais chance de acertar
  • Um gatilho para terceiro homem pode ser uma bola passada pra tras
  • Jogadores dando o 1º passe precisam dosar a força do passe para permitir que seu companheiro potencialmente passe de primeira para frente
  • Jogadores procuram deslocar-se e assumir posições que possibilitem criar espaço para o 3º homem explorar

Parte 6: As cinco fases de jogo somadas

  • Na fase 1 os jogadores procuram ficar compactos como uma unidade defensiva
  • Na fase 2 os jogadores reconhecem a transição ofensiva e usam o máximo espaço de jogo possível, alargando a defesa adversária e criando espaços para seus defensores e meias construírem
  • Na fase 3, jogadores na amplitude trocam de posições para mover adversários e criar espaços para explorar
  • Na fase 4, jogadores de ataque trocam de posições para criar confusão nos adversários e assim criar espaços para explorar
  • Na fase 5, jogadores reconhecem quando utilizar um apoio para liberar um terceiro jogador a explorar espaço criado para progressão.

Um comentário em “Atacando em 4-2-3-1: Uma forma de executar

  1. Gostei da maneira desenvolvida nas jogadas,facilitando o entendimento e a aplicabilidade e é claro,permitindo uma variabilidade nas execuçōes e permitindo,se acrescentar opçōes de acordo com a maneira de cada treinador.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s